Notícias

Inflação em outubro fica em 0,45%, maior para o mês desde 2015

novembro 7, 2018 Tags: , ,

No acumulado de 12 meses, inflação soma 4,56%, acima do centro da meta estabelecida pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), de 4,50%

A taxa de inflação oficial da economia brasileira, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) subiu 0,45% em outubro, após ter avançado 0,48% no último mês. A alta foi puxada pelos transportes, embora os aumentos de preços tenham sido mais modestos do que os registrados no mês anterior.

O resultado do IPCA foi o mais elevado para um mês de outubro desde 2015, quando a taxa subiu 0,82%, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Em 12 meses, a taxa acumulada do IPCA passou de 4,53% para 4,56%, maior que o centro da meta definida pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), de 4,50%. A taxa acumulada pela inflação no ano é de 3,81%.

O acumulado no período de 12 meses é o maior desde março de 2017, quando a inflação somava 4,57%. No entanto, analistas afirmam que a tendência é que o IPCA termine 2018 menor que essa marca, já que em novembro espera-se deflação por causa do alívio esperado nos preços de energia elétrica e gasolina.

Transportes e combustíveis pesam no orçamento das famílias

Os transportes voltaram a pressionar o orçamento das famílias em outubro. Os custos aumentaram 0,92% em outubro, após um avanço de 1,69% em setembro. O grupo deu a maior contribuição positiva para o IPCA deste mês, 0,17 ponto porcentual.

Os combustíveis ficaram 2,44% mais caros, o equivalente a uma contribuição de 0,14 ponto porcentual para a inflação de outubro, aproximadamente um terço do IPCA, apesar de terem desacelerado em relação a setembro.

Todos os itens apresentaram aumentos mais contidos na passagem de setembro para outubro: etanol (de 5,42% para 4,07%), óleo diesel (de 6,91% para 2,45%), gasolina (de 3,94% para 2,18%) e gás veicular (de 0,85% para 0,06%).

A alta da gasolina fez o item ter o maior impacto sobre IPCA de outubro, uma contribuição de 0,10 ponto porcentual. As passagens aéreas tiveram alta de 7,49% no último mês, ante uma elevação de 16,81% em setembro.

IPCA

Fonte: Jornal O Estado de S. Paulo

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *