Notícias

Saiba mais sobre o bloqueio de diferencial em caminhões

Saiba-Mais-sobre-bloqueio-de-diferencial-em-caminhoes

Tecnologias como o bloqueio de diferencial do eixo traseiro de alguns modelos de caminhões pesados e extrapesados podem facilitar a vida do motorista profissional em algumas situações. Vamos conhecer um pouco mais sobre este sistema e como operá-lo?

Eixo Traseiro

O conjunto do eixo traseiro do caminhão tem três funções básicas:

1) Agregar alguns componentes do sistema de rodagem do veículo, como roda e pneus, e componentes do sistema de freio traseiro.

2) Fazer a mudança do sentido da força gerada pelo motor da longitudinal para a transversal.

3) Realizar o aumento da força de tração destinada às rodas.

Esse conjunto também suporta parte do peso do veículo e, para ter uma transmissão adequada do torque do motor às rodas, deve ser corretamente dimensionado – tanto no que diz respeito à sua resistência mecânica quanto à sua relação de transmissão, geralmente reduzida. Assim poderá oferecer força e velocidade compatíveis com a aplicação do veículo.

Bloqueio do Diferencial

Alguns modelos de caminhão possuem um sistema que atua bloqueando a caixa satélite, possibilitando uma tração positiva. Esse sistema é conhecido como bloqueio transversal do diferencial.

Quando o diferencial é bloqueado, é possível obter máxima tração e controle do veiculo, principalmente em superfícies e terrenos onde haja condições adversas, tais como: pisos com baixa aderência, terrenos arenosos, lama, pisos irregulares.

A ativação do sistema pode ser feita por meio de um botão instalado no painel de instrumento do veículo. Ao ativar o sistema, uma luz no painel acende, indicando que o diferencial está bloqueado.

Cuidados

O bloqueio do diferencial deve ser utilizado nas condições adversas descritas acima, sendo acionado antes de entrar nos pisos de baixa aderência. Após sair desse tipo de piso, deve ser desligado. A utilização incorreta pode causar danos ao conjunto do eixo traseiro. Veja alguns cuidados necessários com esse sistema:

* Com o bloqueio do diferencial ativado, o raio de giro do veículo pode aumentar, devendo o motorista ficar atento a essa situação.
* Evite fazer curvas com o sistema ativado.
* Evite conduzir o veículo com o sistema ativado em pisos de boa aderência – isso pode causar danos ao diferencial.
* Evite engatar o bloqueio do diferencial em descidas acentuadas, pois isso pode provocar perda de estabilidade do veículo, formando um “L” entre cavalo e carreta.
* Não bloqueie o diferencial quando uma das rodas estiver patinando, para evitar danos aos componentes internos do eixo traseiro.

Para sua correta utilização, ative o bloqueio do diferencial com o veículo parado ou em velocidades muito baixas – inferiores a 6 km/h. Faça cuidadosamente a travessia do terreno com piso de baixa aderência e em velocidade reduzida. Após a travessia, desative o bloqueio do diferencial em velocidades constantes, inferiores a 6 km/h, continuando seu trajeto normal em pisos com boas condições, sem o bloqueio do diferencial acionado. Porém, alguns modelos de veículos permitem o acionamento em velocidade um pouco mais alta, como até 40 km/h. Por isso, sempre consulte o manual do veículo.

Fonte: Portal CESVI Brasil


Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *